top of page
  • Foto do escritorWalmir Bastos

Aulas ONLINE. Mais conforto, praticidade e segurança com os mesmos bons resultados.

Atualizado: 24 de jun. de 2022


Há alguns anos, quando um aluno que havia se mudado de Campinas para São Paulo me propôs continuarmos as aulas através do Skype, minha primeira reação foi de descrença, rejeição e receio.


Conhecia alguns professores que estavam tateando no campo das aulas online, mas, eu mesmo, não conseguia visualizar direito as ferramentas que teria que utilizar para oferecer a mesma qualidade de aula por meio do meu desktop.


Fui, então, momentaneamente dominado por um leve sentimento de preconceito e resistência. E justo eu que me considerava um cara moderno, a favor das mudanças e empunhava a bandeira da mente aberta às inovações tecnológicas.


Felizmente, tomado então pela empolgação do desafio que se colocava à minha frente, aceitei a proposta e dei minha primeira e desajeitada aula de inglês online.


Muitos avanços tecnológicos depois o preconceito e o medo entre as pessoas perdurava. Quando sugeria essa alternativa de treinamento para pessoas que vinham até mim e que reclamavam de falta de tempo, falta essa principalmente imposta pela necessidade de locomoção, sentia nelas o mesmo misto de preconceito e resistência que senti quando me vi frente a frente com essa nova opção trabalho.


Alvin Toffler, já nos anos 60, no seu livro “A terceira onda”, previu que no futuro, graças à tecnologia da informação, muita gente iria trabalhar fora do ambiente da empresa. Previu até que sem a necessidade do deslocamento das pessoas para o trabalho, o trânsito pesado da hora do rush iria desaparecer levando com ele a poluição sonora, poluição do ar e o estresse da vida nas cidades.

Aprendendo inglês com conforto e segurança

Toffler disse, “A mudança não é simplesmente necessária para a vida – ela é a vida.


O tempo passava e apesar de algumas empresas estarem, ainda que muito timidamente, testando o teletrabalho mantendo alguns funcionário desempenhando suas funções remotamente uma ou duas vezes por semana, a realidade profetizada por Toffler parecia fazer parte de um futuro muito distante. Foi a pandemia que apesar de catastrófica, bem ou mal, nos deu o empurrão tecnológico que necessitávamos.


Quase que da noite para o dia, milhões de pessoas no mundo inteiro foram obrigadas a fazer a transição entre as aulas presenciais e as aulas online e muitas dessas pessoas, estão descobrindo que esse sistema pode melhorar em muito nossa qualidade de vida, pois, nos permite estudar um idioma ou qualquer outro assunto, sem sair do ambiente familiar, sem correr riscos de assaltos e acidentes, sem ter que procurar lugar para estacionar, sem estarmos expostos às intempéries do tempo e mais importante ainda, sem desperdiçar nosso tempo no trânsito.



Professores e alunos estão finalmente se dando conta de que, com o advento do Skype, Zoom e outros programas que permitem a comunicação face-to-face com ótima qualidade de imagem e som, compartilhamento da tela e outras ferramentas, podemos tranquilamente, desfrutar de excelentes aulas à distância sem que, com exceção do que se refere ao contato físico, essas aulas apresentem quaisquer deficiências ao serem comparadas às aulas presenciais.


Ganhe tempo e reduza seu estresse

Assisti outro dia uma palestra no TEDxParis - Télétravail d'avenir - O teletrabalho do futuro - na qual Nicole Turbé-Suetens falando sobre teletrabalho, ou seja, o acesso ao local de trabalho através da rede, afirmava que um trabalhador que perde 45 minutos no caminho do trabalho todos os dias, deixa de viver 360 horas de seu ano, ou seja 2 meses e meio da sua vida, para passar o dia na frente de uma tela de computador o que ele poderia fazer em qualquer outro lugar obtendo os mesmos resultados.

Da mesma forma um estudante que mora em uma cidade grande como São Paulo que duas vezes na semana leva, sendo bastante otimista, 30 minutos para ir e 30 minutos para voltar de um curso perde em média 8 horas num mês, 96 horas num ano, o que equivale a deixar de viver cerca de 4 dias de sua vida. Tempo esse que ele poderia investir em lazer e mais convivência com seu familiares.


Se há algo que ninguém pode deixar de fazer é voltar para casa todos dias, não é mesmo?


Na era das aulas online, depois de cumprir essa rotina diária, já estando em casa, tudo que você tem que fazer é ligar seu laptop e o professor estará bem na sua frente. Terminada a aula você estará a minutos de distância de qualquer coisa que queira fazer. Sair com seu cachorro, tomar aquele banho ou assistir a mais um episódio da sua série favorita.


Isso certamente dará um UP na sua qualidade de vida, no seu humor e na disposição para continuar estudando.


Com o aparecimento da COVID-19 no cenário mundial, todos os meus alunos foram obrigados a migrar para as aulas online e durante os meses que se seguiram, fui sentindo uma gradual adaptação até mesmo dos mais céticos e acredito que passada essa fase muitos irão querer se manter nesse sistema.



Como um aluno me confessou outro dia, só para deixar seu prédio para se dirigir à minha sala ele perdia 5 minutos do seu precioso tempo. Isso aliado ao trajeto, a busca por uma vaga para estacionar, muitos dissabores no trânsito e o atraso iminente e constante, o deixava muito estressado.


Hoje ele afirma estar mais feliz e diz que não pretende voltar para a sala de aula.


Desde aquele dia em que tive minha primeira experiência de aula através do PC já passaram pela minha tela alunos do Rio de Janeiro, Curitiba, Goiás, São Paulo, Campinas e várias cidades da região e nenhum deles, em momento algum expressou qualquer insatisfação quanto à modalidade de entrega do produto.


Experimente você também.


Fontes:

TEDxParis - Nicole Turbé-Suetens - Télétravail D'avenir


 

Prof. Walmir Bastos

Aulas particulares de inglês

Online - Zoom, MS Teams ou Skype ou presenciais informações

Regular ou Executivo                                                      walmirbastos@hotmail.com

Cel. (19) 99104-0064

 

63 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Commenting has been turned off.
bottom of page